Setor Ferroviário

Terminal intermodal: entenda o que é e para que serve

Assim como qualquer país, o Brasil depende da qualidade dos modais de transporte para o escoamento de sua produção interna, seja ela relacionada ao agronegócio, à indústria, à mineração ou a qualquer outra atividade econômica importante para as finanças nacionais. 

Essa importância se dá, não só pela necessidade de escoamento dos insumos, produzidos ou extraídos, para o mercado interno, como também para os portos nacionais, que são os locais bases para a exportação. 

Os principais modais de transporte que temos para o escoamento das cargas são os rodoviários e ferroviários, sendo que mais de 60% dos insumos são transportados pelas rodovias e um pouco mais de 20% pelas ferrovias. Para exportação e importação, os portos são os mais utilizados, enquanto que os modais aéreos são os mais demandados para viagens de passageiros.

A exportação é um dos principais agentes do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e, por isso, é preciso encontrar as melhores estratégias para que os ítens produzidos nas indústrias, trabalhados no agronegócio ou extraídos nas minas nacionais, cheguem até os portos para serem exportados. Ao mesmo tempo, melhorando as estratégias de escoamento para os portos, são aprimoradas as formas dos insumos importados chegarem até o mercado interno.

Para você ter uma ideia da importância dessa atividade para a economia do país, no ano de 2018, foram exportados, apenas no setor da mineração, mais de 50% de todos os minérios extraídos, representando pouco mais de US$ 25 bilhões em exportações.

A criação de terminais intermodais é uma das mais eficazes estratégias para melhorar o escoamento e aprimorar a produção interna. Ao longo do artigo, explicaremos o que é um terminal intermodal, por que ele é importante para a logística do transporte de cargas e como ele está inserido aqui no Brasil. Confira a seguir!

Terminal Intermodal

Terminal Intermodal

Uma explicação simples e objetiva para o significado de terminal intermodal é a seguinte: é um terminal que se caracteriza pela utilização de mais de um modal de transporte, seja ele ferroviário, rodoviário, aquaviário ou aéreo. 

Na prática, um terminal intermodal é utilizado para que o escoamento das cargas passe por mais de um setor. Por exemplo: uma grande carga de minérios precisa ser levada até um porto nacional. Essas cargas saem das mineradoras pelos caminhões e são transportadas nas rodovias. No meio do caminho até o porto, os caminhões param em um terminal intermodal e transferem as cargas para os trens, que irão finalizar o transporte pelas ferrovias. 

Para facilitar a mudança das mercadorias de um modal de transporte para outro, as cargas que passam por um terminal intermodal são, normalmente, transportadas por containers, pois isso facilita não só a troca do veículo de transporte, como também torna mais prático o armazenamento desses itens, evitando que eles sejam derrubados no meio do percurso ou sofram alterações nas composições por conta da exposição ao sol ou às chuvas.

Obviamente, a escolha pelo transporte em um terminal intermodal precisa ser bem planejada e organizada. Primeiramente, a documentação das mercadorias e do tipo de transporte é feita de maneira individual, e é essencial que as companhias se organizem para a emissão correta dessa documentação.

Outro fator estratégico que implica no planejamento de um terminal intermodal é o cumprimento dos prazos. Como existe essa troca de um modal para outro, é essencial que as companhias se organizem para fazer uma troca rápida e eficiente, mantendo as entregas das mercadorias nos prazos previamente combinados. 

Entenda a importância do terminal intermodal para a logística!

Importância para a logística

A utilização de um terminal intermodal pode ser vantajosa em diferentes aspectos. Por exemplo: como esse tipo de local abriga mais de um modal de transporte, isso gera uma competitividade entre os setores.

O fator mais importante, que cria a necessidade de utilizar um terminal intermodal, é a praticidade e a economia, muito por conta da logística de transporte.

Vamos pensar da seguinte maneira: uma leva de minérios extraídos precisa chegar até um porto nacional e, normalmente, o principal modal utilizado para esse trajeto é o rodoviário. Mas, concluir a viagem apenas nesse setor pode ser problemático.

Muitas vezes, as viagens executadas apenas pelas rodovias são bastante longas, com inúmeros pedágios ao longo do caminho e com custos operacionais com manutenção e combustível elevados. Dessa maneira, se a companhia responsável por realizar o transporte optar pela troca do modal no meio do trajeto, em um terminal intermodal, ela pode garantir uma viagem mais barata e otimizada.

Dessa forma, a diminuição dos custos logísticos é a principal vantagem de se utilizar o transporte intermodal, visto que os custos com a logística ferroviária, por exemplo, é bem menor se comparada às rodovias. Dentre outros motivos que tornam o escoamento por ferrovias mais em conta, temos que esse tipo de transporte não está submetido a pedágios, consegue transportar uma grande quantidade de cargas em um só trem e realiza viagens mais rápidas. Você pode ver mais sobre as vantagens logísticas de um setor em relação ao outro aqui.

Por fim, outro atributo de se utilizar o transporte intermodal é a condição das vias de transporte. Apesar do número muito mais expressivo de quilometragem das rodovias, que falaremos a seguir, pouco desse total é pavimentado, o que pode prejudicar a qualidade das viagens.

Mesmo que as ferrovias, por exemplo, ainda não atendam totalmente às necessidades das companhias, essa troca durante uma viagem pode diminuir os riscos de acidentes e perda de materiais.

Dificuldades

Dificuldades

Obviamente, a modalidade ferroviária ainda é muito inferior quando comparada a outros países, visto que existe uma grande defasagem entre os modais de transporte. Como dissemos na nossa introdução, o setor rodoviário ainda é dominante, com cerca de 60% das cargas transportadas. 

As malhas ferroviárias e rodoviárias, por exemplo, são totalmente díspares. Enquanto as rodovias possuem pouco mais de 1,7 milhões de km, as ferrovias possuem apenas cerca de 29 mil km. Dessa maneira, é mais complicado encontrar percursos que contemplem esses dois modais.

Outro aspecto determinante para que esse tipo de modalidade seja pouco difundida aqui no Brasil é, naturalmente, a falta de investimentos. A precária aplicação de recursos para os diferentes modais de transporte nacional dificulta a utilização de terminal intermodal, dificultando também, por consequência, o crescimento dos principais setores de produção nacionais.

Conclusión

Podemos concluir com o artigo que a utilização de terminais intermodais pode trazer diversas vantagens para o crescimento produtivo, facilitando e aprimorando a logística das viagens e do escoamento dos insumos para os portos. Mas, em contrapartida, essa é uma modalidade que ainda precisa crescer no país, visto que os setores de transporte ainda sofrem com uma disparidade de investimentos. Portanto, o crescimento e a ampliação da qualidade do transporte de cargas nacionais passa intrinsecamente pela necessidade de aumentar os investimentos nos diferentes setores. 

Fuentes:

https://www.datamex.com.br/blog/transporte-intermodal-e-multimodal-entenda-as-diferencas/#:~:text=O%20transporte%20multimodal%20%C3%A9%20uma,realizar%20as%20entregas%2C%20e%20com

https://www.cobli.co/blog/transporte-intermodal-e-multimodal/

Deja tu comentario

es_ES
pt_BR en_US es_ES