Ferrovias, Malha ferroviária

Pátio ferroviário: o que é e como funciona?

Para que o modal ferroviário funcione da maneira desejada, permitindo o máximo de sua potencialidade, ele depende da montagem completa de uma estrutura ferroviária de qualidade. Essa estrutura é formada por uma série de subestruturas, como a via férrea, infraestrutura, superestrutura, plataformas, vias permanentes, pátio ferroviário, entre outras. 

Todas essas partes são fundamentais para que os processos planejados para as ferrovias sejam bem executados, seguindo os mecanismos de logística estabelecidos pelas empresas envolvidas.

A superestrutura ferroviária, por exemplo, se refere à formação dos trilhos e composições adjacentes, que possibilitam que os trens se movimentem com segurança. Já plataformas, vias e pátio ferroviários são espaços logísticos importantes para o funcionamento dessa engrenagem.

Nesse artigo, o foco principal será em relação ao pátio ferroviário. Aqui, explicaremos como ele funciona, quais são suas composições, para que ele serve, tipos e as diferenças entre os pátios e outros ambientes que possuem funções semelhantes no processo de transporte das ferrovias.

Pátio Ferroviário

pátio ferroviário

Para começar, é importante explicar o que é de fato um pátio ferroviário e como é seu funcionamento. Bom, a ideia de um pátio é de um espaço amplo, plano e utilizado para etapas de infraestrutura e logística, sendo exatamente assim que o pátio ferroviário é estabelecido.

Apesar de nem todos os pátios serem planos, é desejável que ele seja construído dessa maneira, pois isso acaba facilitando diversa das funções desse tipo de ambiente.

A composição do pátio ferroviário é montado para que ele suporta todas as ações necessárias e designadas para esse espaço, que são, essencialmente:

  • Formação de trens;
  • Carga;
  • Descarga;
  • Estacionamento;
  • Oficina do material rodante;
  • Outros.

Para cada uma dessas ações o pátio deve funcionar de uma maneira específica. Nesse sentido, as composições montadas no pátio dependem da funcionalidade e da ideia das empresas envolvidas na montagem de cada pátio.

A principal estrutura de um pátio ferroviário é o AMV (Aparelho de Mudança de Via), que possibilita as manobras dos trens, sendo um conjunto de uma variedade de acessórios, máquinas e outros tipos de componentes. O AMV possibilita que o material circulante consiga transitar de uma linha para outra.

Tipos de pátios ferroviários

tipos de pátios ferroviários

Como dissemos, um pátio pode ser construído para diferentes funções. Nesse sentido, existem também diversos tipos de pátio ferroviário e é importante que falemos quais são esses tipos e como eles funcionam efetivamente. 

Dessa maneira, os tipos de pátio ferroviário podem ser classificados da seguinte forma:

  • Pátio de Manobra (mais comum);
  • Pátio de manutenção;
  • Pátio de Interação;
  • Pátio de Triagem;
  • Terminais Ferroviário.

O pátio de manobra, de manutenção e terminais ferroviários são os mais comuns e mais utilizados pelas malhas ferroviárias nacionais. 

O pátio de manobra, como o próprio nome já indica, é o pátio ferroviário destinado para que os trens possam fazer as manobras necessárias para seguir suas viagens de maneira segura  e eficiente. 

Dessa maneira, existem diferentes possibilidades montadas pelos trilhos e a superestrutura ferroviária, permitindo que os trens manobrem para mudar de direção ou continuar seguindo da mesma maneira, de acordo com a necessidade da via.

Os trens e as vias férreas são estrutura bastante robustas e, como estão sempre em constante movimentação, o desgaste acontece em ambas ass estruturas. para garantir o funcionamento dos trens em sua máxima qualidade e segurança, por exemplo, o pátio de manutenção existe para que seja realizada a manutenção necessária no trem durante o percurso do mesmo.

Em relação aos terminais ferroviários, veremos na sequência como ele funciona e o por que eles se diferenciam.

Diferenças entre pátio ferroviário e terminal

operações ferroviárias

Apesar de o terminal ferroviário se enquadrar na categoria de pátio ferroviário, existem diferenças entre eles que merecem ser destacados.

Primeiramente, é importante entender que ambos os espaços possuem algumas funcionalidades que sim, se assemelham, como a possibilidade de carregamento e descarregamento de cargas. 

Entretanto, a diferença principal está no local em que ambos são montados. Como os pátios podem ser utilizados para mudanças de rotas e direções dos trens, sendo esse o tipo de páteo mais comum, eles podem ser montados no meio do percurso de uma linha férrea.

Diferentemente disso, os terminais ferroviários costumam e é até preferível que sejam montados nos destinos das linhas, seja no começo do trajeto ou principalmente no final.

Como o principal objetivo de um terminal é justamente “finalizar” o trajeto, é fundamental explorar essa preferência. Dessa maneira, quando o trem efetua sua viagem, existe um terminal posicionado para que os trens possam ser descarregados e as cargas sigam viagem nos caminhões ou nas embarcações hidroviárias

Diferenças entre pátio ferroviário e estações

estação ferroviária

A diferença entre pátio ferroviário e estações ferroviárias é ainda mais acentuada do que no caso anterior. No dia a dia, você provavelmente tem contato com estações ferroviárias se você mora em cidades grandes, como Rio de Janeiro e São Paulo. Nessas cidades, as estações são os locais nos trens estacionam para pegar as pessoas e levá-las até as outras estações dentro de uma linha estabelecida.

Quando transportamos esse pensamento para o setor ferroviário de cargas, a ideia é a mesma. A estação ferroviária é o espaço construído para paradas, seja em municípios, zona rural, integração e estação final.

As estações, quando falamos no setor ferroviário, podem ser categorizadas da seguinte maneira:  abrigo (zona rural), parada, estação padrão, estação específica para passageiros ou para cargas, estação de integração ou estação central (terminal). 

Dessa maneira, a ideia da estação é diferente da do pátio ferroviário, visto que são destinos bem definidos e montados em pontos estratégicos do trajeto dos veículos, servindo para o abastecimento, pausas, integração ou finalização do transporte das cargas das vias. 

Conclusão

Como vimos, o pátio ferroviário é um espaço importante para o funcionamento das ferrovias. Entretanto, é importante destacar que existem diferenças entre ele e as estações e terminais, mesmo com muitas semelhanças entre si. Carregamento, descarregamento, paradas, abastecimento, entre outros, são pontos importantes do funcionamento desses espaços. 

Fontes:

https://www.gov.br/dnit/pt-br/ferrovias/instrucoes-e-procedimentos/instrucoes-de-servicos-ferroviarios/isf-218-projeto-de-patios-ferroviarios.pdf

https://www.ufjf.br/engenhariadeproducao/files/2014/09/2007_3_Luciana.pdf

Deixe seucomentário

pt_BR
en_US es_ES pt_BR