História, Malha ferroviária

Saiba tudo sobre a história das ferrovias russas

A Rússia é o país mais extenso do mundo e os trens fazem parte integral da sua história. Começando já no início do século XIX, as primeiras ferrovias russas foram construídas durante o Império Russo, em uma tentativa de conectar esse país tão grande, que possuía inúmeros locais inalcançáveis através de transporte marítimo ou a cavalo.

Com uma história similar a dos Estados Unidos, os russos também construíram as suas ferrovias em uma tentativa de ligar os locais inóspitos e inexplorados com as grandes cidades e pontos centrais do país, com a diferença de que os americanos foram para o Oeste, e os Russos, como veremos mais adiante com a Transiberiana, foram para o Leste.

Ferrovias do Império Russo

Ferrovias do Império Russo

A primeira ferrovia russa foi construída durante o império no ano de 1837, e era uma rota São Petersburgo-Tsarskoye. Oito anos depois a planta de São Petersburgo começou a produzir locomotivas a vapor para transportar passageiros e carga, e durante o resto do século, o império foi caracterizado por produzir grandes pontes que conectam a central do país. Chegando a construir algumas das maiores pontes ferroviárias do país já naquela época, no final do século o país começava a produção da Transiberiana, a maior malha ferroviária do mundo.

Essas ferrovias russas tinham, logo no início de sua produção, a função de conectar as áreas distantes e periféricas para o centro do país.

Ferrovias do Período Soviético

Ferrovias do Período Soviético

O período soviético também foi marcado por um desenvolvimento enorme das ferrovias russas. Tendo sido o momento em que foram construídas tanto a primeira principal linha de vapor (em 1924) como também as primeiras (em 1932), de muitas, linhas elétricas do país.

A principal função das linhas construídas no período soviético era a de distribuição de matéria-prima e transporte de carga de combustível. Durante a Segunda Guerra Mundial, Stalin marcou o período com uma forte produção dependendo muito das ferrovias russas já construídas, assim como de ferrovias novas para lidar com o transporte necessário durante a guerra e a invasão alemã.

Esse ideal marcou a União Soviética até o seu fim, tendo em vista que de 1974 até 1984 foi construída a ferrovia de Baikal-Amur, desenvolvendo os locais adjacentes de maneira tremenda e também dando segundo acesso ao Oceano Pacífico, com enormes três mil quilômetros de extensão.

A maior ferrovia do mundo

A maior ferrovia do mundo

A Transiberiana, construída no Império Russo, é uma das primeiras ferrovias russas e é a maior ferrovia em extensão de todo o mundo. Originalmente construída após a vitória do Império Russo sobre uma cidade do Uzbequistão, de 1879 até 1886 (em sua primeira concepção), ela conectava o extremo oriente até o centro do país.

Ao longo dos anos ela foi ampliada com pontes sendo construídas na virada do século. Foi oficialmente finalizada em 1906.

O impacto causado por ela foi imenso, já que o transporte de algodão aumentou consideravelmente. Tendo então sido bastante usada comercialmente, também foram transportados açúcar, querosene, madeira, ferro e materiais de construção.

No decorrer dos anos, no entanto, ela foi sendo ressignificada. Durante a guerra civil e a revolução russa, ela foi fundamental para os bolcheviques e revolucionários que transportavam informações e cargas para fins políticos.

Após a revolução, a malha passou a ser administrada por uma cidade no Uzbequistão, até que após o fim da União Soviética ela passou a ser administrada pela Rússia, para fins principalmente turísticos. Afinal, chegando até áreas inóspitas da Sibéria, passando por Moscou e Vladivostok, a linha que possui vagões restaurados e perfeitamente funcionais, consegue mostrar praticamente tudo o que existe de paisagem natural no país.

Investimentos atuais nas ferrovias russas

Investimentos atuais nas ferrovias russas

Nem todas as ferrovias russas se encontram em tal nível de preservação e cuidado. Atualmente, vários problemas perseguem as linhas ferroviárias pelo motivo de serem diferentes das européias. Além de serem maiores, mais carregadas e mais caras, é impossível para o país pensar em se adaptar aos modelos europeus agora, visto que como já possui a segunda maior malha ferroviária do mundo, praticamente toda construída em uma época ultrapassada e incapaz de se transformar.

Porém, vários projetos rondam a resolução desses problemas. Em 2009 a Rússia construiu sua primeira linha rápida de trem, linha que até hoje é uma das mais utilizadas das ferrovias russas, tendo acesso a aeroportos e até mesmo transportando carga. Tal linha é um indício forte de que o governo precisa repensar suas estações ferroviárias e lidar com elas rápido a fim de conseguir impedir que uma bolha estoure nesse setor e o torne insuficiente.

Talvez, com o investimento de setores privados, como já funciona no país, haja uma alternativa para redirecionar essas estações velhas em novos caminhos com renovações capazes de fazerem elas continuarem funcionando, e permitindo uma função ativa para a malha ferroviária no país.

Conclusão sobre ferrovias russas

Concluindo, as ferrovias russas possuem uma longa história que se equivale a dos Estados Unidos em tamanho e qualidade. Ambas seguiram um caminho de conectar o centro do país às regiões periféricas e de difícil acesso.

As ferrovias russas passaram por um longos processos de transformação, sendo ampliadas, evoluídas e adaptadas, porém continuaram até o fim da União Soviética em grande produção e continuidade. Após um hiato que durou até a retomada internacional dos trens nos anos 2000, pode se dizer que aos poucos o país retorna para a sua história ferroviária, e aos poucos volta a construir e adaptar as suas estações.

Talvez, com o processo de globalização, que as ferrovias russas fazem grande parte, os trens não sejam mais relegados a serem relíquias do passado, e voltem a se tornar mais do que patrimônios culturais. Algo que possa ser utilizado para o desenvolvimento do país mais uma vez.

Fontes:

http://www.russobras.com.br/econ/ferrovias.php

https://br.rbth.com/ciencia/2013/04/18/ferrovias_russas_apostam_na_velocidade_18737

http://www.aprosoja.com.br/comunicacao/release/ferrovias-sao-destaque-durante-missao-russia

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ferrovias_Russashttps://www.vidamoderna.com.br/conheca-a-incrivel-ferrovia-transiberiana/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ferrovia_Transcaspiana

https://www.pilotguides.com/articles/the-russian-railways-wwii/

Deixe seucomentário

pt_BR
en_US es_ES pt_BR