História, Setor Ferroviário

Estradas de ferro antigas: Quais são as mais conhecidas

Estradas de ferro antigas: Quais são as mais conhecidas

Muito do que o setor ferroviário possui hoje em dia, se deve às estradas de ferro antigas. Elas tiveram papel fundamental no desenvolvimento desse modal de transporte, trabalhando em uma época em que os trens eram o principal meio de transporte, tanto de mercadorias como de pessoas.

A história das ferrovias é bastante extensa e importante para entendermos como esse modal de transporte se estabeleceu no Brasil, e também para compreender suas transformações ao longo do tempo. Você pode conhecer mais sobre a histórias das ferrovias.

Resumindo, as estradas de ferro antigas possuem uma história bastante interessante, começando em 1854, com o início das operações da Estrada de Ferro Mauá. A função primordial das ferrovias nessa época era levar os principais produtos extraídos, como o açúcar e posteriormente o café, para o consumo interno.

Obviamente, houveram grandes modificações no setor. Novas tecnologias foram implementadas, a infraestrutura foi modificada, o modo de operação se tornou mais eficaz e os principais componentes, como os trilhos e os trens, mudaram bastante desde a primeira estrada de ferro que foi construída.

Infelizmente, as ferrovias sofreram com um processo de desmonte, principalmente na metade do século passado. Com o crescimento expressivo dos investimentos nas construções de rodovias, o setor ferroviário acabou se tornando precarizado e sofre até hoje com a falta de recursos significativos para sua retomada.

Para esse artigo, selecionamos 3 estradas de ferro antigas que foram fundamentais para o desenvolvimento do setor, e tiveram papéis essenciais para o crescimento econômico do país, pois, eram os principais meios de transporte do Brasil no final do século XIX e começo do século XX.

Estrada de Ferro Mauá

Estrada de Ferro Mauá

A Estrada de Ferro Mauá é a primeira ferrovia do Brasil e uma das principais estradas de ferro antigas. Implementada em 1852 e com início das operações, 2 anos depois, em 1854, a ferrovia teve papel essencial para o avanço econômico para o país, que viveria uma transição para se tornar uma república.

A estrada tinha a função de ligar o Porto de Mauá, em Magé (RJ), até o município de Fragoso, Na época, foi construída com uma capacidade de 14,5 km de extensão.

Essa ferrovia, que faz parte do quadro de estradas de ferro antigas, e é uma das mais importantes, justamente por dar início às operações desse setor, foi construída por Irineu Evangelista de Sousa, o Barão de Mauá.

O setor ferroviário já se apresentava como uma importante solução em outros países, principalmente na Europa e nos Estados Unidos. Justamente por isso é que o empresário Irineu decidiu implementar esse novo negócio, trazendo uma nova perspectiva para a produção nacional, visto que a partir disso se tornou possível levar os insumos produzidos com mais facilidade.

A Estrada de Ferro Mauá seguia um trajeto específico: abastecia os trens nas plantações de café no Vale do Paraíba, seguindo até a cidade de Magé. A partir daí, os produtos eram posicionados em embarcações para chegar até a cidade do Rio de Janeiro.

Essa prática facilitou muito o transporte do café, que era o principal produto do mercado interno e externo nacional. Antes, esse transporte era feito por tração animal, demorando muito tempo e enfrentando dificuldades maiores do que nas estradas de ferro antigas.

A operação da Estrada de Ferro Mauá durou até o fim do período imperial, em meados de 1888.

São Paulo Railway

São Paulo Railway

A São Paulo Railway foi a primeira das estradas de ferro antigas a ser inaugurada no estado de São Paulo. A linha interligava o município de Jundiaí e outros nas proximidades, até o litoral paulista, principalmente na cidade de Santos.

Suas operações se iniciaram em 1867, 13 anos depois do início do funcionamento da primeira das estradas de ferro antigas do país.

Novamente, o Barão de Mauá, Irineu Evangelista de Souza teve um papel importante nessa construção. Foi ele que percebeu a necessidade da construção de uma ferrovia que interligasse essa região do estado de São Paulo até o litoral paulista, ordenando o início dos estudos no local para ver essa possibilidade.

Em 1860, foi dado a ele a concessão da linha que seria construída. Com o auxílio de empresas e empresários ingleses, a São Paulo Railway foi inaugurada para uso em 1867. Justamente por essa participação importante dos ingleses, é que a ferrovia recebe esse nome. “Railway” significa estrada no idioma inglês.

Assim como nas outras ferrovias que vinham sendo construídas, a São Paulo Railway tinha como principal produto o café, e foi fundamental para a grande expansão desse insumo, principalmente no início do século XX.

O trecho principal operou até 1946, mas partes desse trecho ainda são utilizadas de diversas maneiras, como paradas de trem (Estação da Luz), museus ou locais de preservação do patrimônio histórico.

Estrada de Ferro Central do Brasil

Estrada de Ferro Central do Brasil

A Estrada de Ferro Central do Brasil foi uma das mais importantes ferrovias nacionais durante o século XIX e XX. A estrada, que antes da proclamação da república, em 1989, se chamava Estrada de Ferro D. Pedro II, e era incumbida de ligar os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Estrada de Ferro Central do Brasil foi um projeto ambicioso, que buscava tornar essa ferrovia a “espinha dorsal” da malha ferroviária do Rio de Janeiro, fazendo conexões com diversas partes do país.

A obra se iniciou em 1855, e o primeiro trecho foi finalizado em 1858, sendo essa a terceira ferrovia que foi inaugurada no país. Esse trecho, que ligava a cidade do Rio de Janeiro até a região de Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Marapicu, atual Queimados, tinha extensão de mais de 48 km.

Durante o processo de transição governamental do Brasil, que deixou de ser império e se tornou República, essa ferrovia sofreu longos procedimentos de expansão, visando abranger mais municípios.

Por muito tempo, essa ferrovia foi uma das principais estradas de ferro antigas do país. Suas operações duraram até meados dos anos 30, quando a principal estação, localizada no Rio de Janeiro, foi demolida para a construção da avenida Presidente Vargas.

Conclusão sobre as estradas de ferro antigas

Diversas estradas de ferro antigas fizeram parte da história do setor ferroviário. Obviamente, não há espaço para falar de todas, mas podemos concluir que, o cenário que temos hoje do setor ferroviário, se deve muito ao início das primeiras construções, como as das ferrovias que mencionamos ao longo do nosso artigo. Além disso, é fundamental que mantenhamos vivos a memória dessas antigas ferrovias, e justamente por isso, muitas delas se tornaram museus ou ainda possuem estruturas expostas para que as pessoas conheçam um pouco mais desse importante acervo histórico nacional.

 Fonte: http://museusferroviarios.net.br/antigas-companhias/sao-paulo-railway/

https://portogente.com.br/portopedia/109992-ferrovias-brasileiras-conheca-fatos-historicos-curiosos

https://www.preparaenem.com/historia-do-brasil/a-primeira-estrada-ferro-brasil.htm

Deixe seucomentário

pt_BR
en_US es_ES pt_BR