Logística, Setor Ferroviário

HUB logístico: Saiba o que significa e a importância

A logística é um ramo que já passou por diversas transformações e evolui cada vez mais com o passar do tempo. Conforme ela evolui são criados novos métodos de organização ou são aprimorados velhos métodos, que acabam sendo capazes de melhorar cada vez mais a conexão e transporte entre as pessoas. Um desses meios mais novos é o HUB logístico, que promove como veremos mais adiante, a organização eficiente e planejada dos commodities.

O HUB logístico junto de outros métodos ajudam a aprimorar a experiência de transporte justamente por estarem associados com o melhoramento das suas partes, sejam elas os meios de transporte que passam por renovações e novas direções, sejam elas o seu sentido ou direção comercial que podem passar a apontar para onde realmente precisa, lidando com cada produto da melhor forma.

O que é um HUB logístico?

O que é um HUB logístico?

O HUB logístico é uma das mais novas técnicas no mundo das entregas. Ele funciona a partir de um ponto localizado estrategicamente para poder atender múltiplas rotas (internas ou internacionais) e setores de transporte, ao mesmo tempo otimizando a complexidade das operações logísticas.

Podendo ser utilizado tanto no setor aéreo quanto rodoviário, ferroviário ou hidroviário, os HUBs logísticos atualmente estão alcançando tanto o Brasil, como veremos mais adiante, quanto empresas internacionais, pois atualmente no mundo em que as entregas são extremamente importantes, os atrasos acabam se tornando graves dentro da economia, principalmente em uma economia integrada.

Quais as vantagens de integrar HUBs logísticos?

Quais as vantagens de integrar HUBs logísticos?

Dentre as vantagens de se integrar os HUBs logísticos, estão a agilidade, a eficiência, a conexão integrada e o corte de gastos. Podendo abordar desde o setor primário até o terciário, focando principalmente na otimização das entregas dos produtos.

Através dos pontos localizados estrategicamente, os centros de entrega são capazes de planejar encontros com outros pontos, locais de reabastecimento próximos, centros comerciais próximos, além de poder programar com base no cruzamento entre urgência e disponibilidade.

Para além disso, existe também a oportunidade de cortar gastos, tendo em vista que com um método anterior ao HUB logístico existiria talvez a possibilidade de maior gasto com combustível, empregados, burocracias interestatais e pedágios. Ao contar com diferentes meios de transporte possíveis, o HUB logístico é capaz de guiar um commodity com a maior agilidade possível.

Hub logístico no Paraná

Hub logístico no Paraná

No primeiro semestre de 2021, os portos de Paranaguá e Antonina no Paraná alcançaram um recorde histórico de movimentação de cargas. Mais de 29 milhões de toneladas foram movimentadas de acordo com o Ministério da Economia. Sendo então esses dois portos pontos de extrema importância para o país, visto que chegam a movimentar na região 70% do Produto Interno Bruto, é necessário observar como os fluxos econômicos e os corredores de exportação lidarão com isso no futuro.

Uma das alternativas é entrar de acordo com alguns dos planos da União para os corredores logísticos que se estabelecerão no futuro. Grande parte desses corredores atravessa tanto o litoral quanto o Paraná, estado que entra de encontro com vários países e mantém contato com quase todo o eixo Sul-Sudeste do país (ou seja, sua área econômica mais forte). Isso só demonstra a importância do escoamento que será dado entre essa região e as adjacentes.

O desenvolvimento do HUB logístico paranaense, que chega a mover mais de 5 bilhões de reais, reúne todos esses novos e velhos problemas, e aponta uma solução para eles ao mesmo tempo, pois ele pode aproveitar tanto a situação econômica da região e utilizá-la, como também ampliar o setor de transporte ferroviário e portuário, como veremos adiante, de maneira que integre todo o sistema econômico brasileiro, fortalecendo-o como um todo.

Mudanças da logística portuária brasileira

Mudanças da logística portuária brasileira

A previsão para o futuro, portanto, é de um grande escoamento de produtos, ainda maior do que hoje, passando pelo Paraná, pelo litoral e pela região Sudeste. Motivo mais que suficiente para uma transformação na logística local com os HUBs logísticos, que serão capazes de renovar a infraestrutura portuária brasileira, e moldá-la de acordo com novas funções, novas rotas, novas entregas, novos commodities e novas ideias.

No caso, a estratégia local aqui aplicada retorna para todo o país e também para os países vizinhos, visto que afetando o comércio e o setor de transporte local, todo o resto do país se comunica e inevitavelmente se integra a essa estrutura.

Quando as ferrovias, que atualmente estão em um crescente de atividade, alcançarem justamente a sua função dentro desse sistema organizacional, ela servirá de exemplo para todos as outras partes integrantes que o HUB logístico pode alcançar.

Conclusão

No fim, o HUB logístico parece o fim lógico das soluções atuais com entrega. Em um mundo cada vez mais dominado pelas ações remotas, pelas funções otimizadas ao máximo, é impossível pensar em uma outra maneira de lidar com a organização dos produtos, tanto em um âmbito nacional como internacional.

Quando a demanda ultrapassa a oferta o que deve ser feito é aumentá-la, encontrar novos meios de produzi-la e distribuí-la, para que assim o máximo seja tirado da relação comercial. Atualmente os países contam cada vez mais com uma integração avançada e inteligente, e é impossível não ver os HUBs logísticos como meio centrais nessa integração completa.

Fontes:

Link 1

link 2

link 3

Link 4

Deixe seucomentário

pt_BR
en_US es_ES pt_BR