Ferrovias, Logística

Ferrovias do Paraná: Saiba tudo sobre

As ferrovias são fundamentais para o escoamento de mercadorias em todo o território Brasileiro, incluindo o estado do Paraná. Localizado no sul do país, o Paraná é um importante produtor do Brasil e, para isso, necessita que as ferrovias do Paraná estejam em excelentes condições para o trabalho de escoamento dessa produção.

Atualmente, assim como em todo país, as ferrovias do Paraná sofrem com um longo processo de estagnação, que dura desde metade do século XX, quando o governo passou a investir mais pesado no setor rodoviário, deixando diversas ferrovias sucateadas ou abandonadas. 

No momento, existem 3 ferrovias que atuam efetivamente no estado do Paraná, sendo que uma delas é a Ferroeste, com um trecho principal que vai de Guarapuava a Cascavel. Além dela e mais importante, a Rumo Logística liga o interior do Paraná a Londrina, Maringá Ponta Grossa a Curitiba e depois a Paranaguá . Ao longo do texto, falaremos mais detalhadamente sobre o importante trabalho dessas ferrovias.

Empresas atuantes nas ferrovias do Paraná

Empresas atuantes nas ferrovias do Paraná

Até a metade da década de 90, todas as ferrovias eram administradas pelo governo federal, o que acabou dificultando o aumento de investimentos, pois os governos vigentes priorizaram a expansão das malhas rodoviárias.

Já no fim da década, o Plano Nacional de Desestatizações, implementado durante o governo Fernando Henrique Cardoso, fez com que as ferrovias passassem a ser administradas por empresas privadas, através de concessões cedidas em leilões. 

Com isso, as ferrovias passaram a ter uma nova perspectiva, pois possibilitou que a iniciativa privada investisse mais no setor. Dessa forma, esse foi um marco importante para o setor ferroviário, incluindo as ferrovias do Paraná.

Como mencionamos anteriormente, existem algumas linhas que passam pelo estado paranaense, trabalhando em pró do escoamento de diferentes itens. As linhas principais, como as que mencionamos, são administradas por, principalmente, 2 empresas.

A Ferroeste é uma linha ferroviária estatal que leva o nome da própria empresa, e está em operação desde 1996. Sua linha liga a cidade de Cascavel a Guarapuava, fazendo interligação com o trecho da  Rumo, chegando até o Porto de Paranaguá.

No total, são 426 vagões dentro de 15 locomotivas, atuando intensamente para o trabalho de escoamento de cargas no estado, sendo uma das principais empresas operantes nas ferrovias do Paraná.

Já a Rumo, é a maior empresa do setor ferroviário, possuindo a frota de malha ferroviária mais numerosa do país. Dos pouco mais de 29 mil km de extensão de linhas férreas que o Brasil possui, mais de 14 mil km são pertencentes a RUMO, incluindo as ferrovias do Paraná. 

No estado, a Rumo opera a Estrada de Ferro Curitiba Paranaguá e os trechos que cortam o Paraná das linhas da antiga ALL –  América Latina Logística, atualmente totalmente incorporada pela RUMO. 

Mercadorias

mercadorias

O Paraná é um estado importante para a economia do país, representando em torno de 6,2 % do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Na divisão da produção paranaense, temos:

  • Agropecuária: 18,4%
  • Indústria: 40%
  • Prestação de serviços: 41,6%

Anualmente, são exportados cerca de US$10 bilhões para o exterior. Muito dessa exportação se deve às ferrovias do Paraná, que são modais de transporte importantes para as mercadorias produzidas e extraídas.

Em relação a agropecuária, que é um setor produtivo bastante importante para a economia do país e do Brasil de modo geral, o estado vem aumentando sua produção e apresentando números bastante interessantes. Em 2019, por exemplo, a produção totalizou mais de US$97 bilhões, batendo um recorde histórico.

Entre as principais commodities agropecuárias trabalhadas, de acordo com o Departamento de Economia Rural (DERAL), temos a soja, o frango, milho, leite, suínos, entre outros. A soja, por exemplo, representa 20% da participação da agropecuária local, com um valor produtivo de quase R$20 bilhões.

Além da importância dessa produção para o crescimento do estado, a agropecuária tem papel fundamental para todo o país. A soja trabalhada no Paraná, por exemplo, representa 33% de toda a soja produzida nacionalmente. Outros que chamam a atenção são a carne de frango, que representa 25% de toda a produção, e a carne suína, com 16%. 

Investimentos nas ferrovias do paraná

Investimentos nas ferrovias do paraná

Com a produção paranaense crescendo, principalmente a agropecuária, é fundamental que haja demanda de transporte o suficiente para atender essas necessidades. Justamente por isso, existe uma perspectiva de crescimento para as ferrovias do Paraná, tanto na melhora de infraestrutura das linhas já existentes, como no surgimento de novas malhas.

Uma ação importante que pode acontecer nos próximos anos, é a desestatização da Ferroeste, importante símbolo das ferrovias do Paraná. Essa linha entrou no programa de desestatização, e deve ir a leilão em um período próximo, fazendo com que a iniciativa privada possa investir mais livremente na melhoria dessa malha.

Além disso, o governo federal está atento com essas questões. Nesse ano, o governo anunciou que buscaria atrair investimentos da iniciativa privada para melhorar a qualidade  das ferrovias brasileiras em mais de R$40 bilhões. 

Outra questão importante, é o surgimento de novos trechos ferroviários, que podem trazer novas soluções para o escoamento das mercadorias através das ferrovias do Paraná. Uma extensão, que liga Dourados-MS a Cascavel e de Guarapuava ao Porto de Paranaguá, pertencente a Ferroeste, já está sendo trabalhada.

Logística

Logística

O futuro da produção das indústrias e agropecuária do Paraná depende muito dos novos investimentos nas ferrovias do Paraná. Muitos dos commodities transportados passam pelas ferrovias, e é fundamental que esse setor seja expandido para facilitar a logística de transporte.

No momento, o Brasil ainda é muito dependente das rodovias, visto que mais de 60% de todas as cargas transportadas passam por esse modal de transporte. Ao mesmo tempo em que as rodovias são essenciais, elas também possuem problemas logísticos, que tornam as operações caras e desvantajosas.

As rodovias, por exemplo, sofrem com falta de infraestrutura, pistas sem pavimentação, alta quantidade de pedágios e trajetos bastante longos. Todos esses fatores, inclusive no estado do Paraná, fazem com que o transporte logístico seja dificultado, os custos se tornam mais caros e a qualidade das viagens são prejudicadas.

Com isso, investir em ferrovias do Paraná, pode ser uma solução bastante inteligente, trazendo mais diversidade para o transporte de cargas e melhorando a logística dessa movimentação tão importante para a produção do estado.

Conclusão

Podemos concluir com o artigo que o Paraná é um estado fundamental para a economia do país, e é importante que ele melhore as condições de transporte para estar de acordo com o nível de produção. Investir mais em soluções para expandir as ferrovias do Paraná é uma ótima ideia, e o governo e a iniciativa privada estão atentos com essa questão, podendo, nos próximos anos, melhorar ainda mais o setor de transporte da região. 

https://g1.globo.com/pr/parana/economia/noticia/2020/08/16/producao-agropecuaria-no-parana-bate-recorde-ao-atingir-r-977-bilhoes-em-2019-diz-governo.ghtml

http://www.paranacooperativo.coop.br/PPC/index.php/sistema-ocepar/comunicacao/2011-12-07-11-06-29/ultimas-noticias/130040-infraestrutura-governo-preve-investimentos-privados-de-mais-de-r-40-bi-em-ferrovias

http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=107423

https://brasilescola.uol.com.br/brasil/economia-parana.htm

http://www.ferroeste.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=132

Deixe seucomentário

pt_BR
en_US es_ES pt_BR