Logística

4 maiores desafios do setor siderúrgico nacional

Dentre os principais setores de produção, que são fundamentais para a movimentação econômica nacional, o setor siderúrgico certamente é um dos que mais se destacam.

De modo geral, o setor siderúrgico é o segmento da indústria de metalurgia que fica responsável pelo detalhamento de aços e ferros fundidos. 

Os processos de siderurgia e metalurgia são semelhantes, bem como as máquinas, utilização da tecnologia e dinâmicas. Entretanto, a grande diferença se dá justamente no tipo de metal trabalhado, já que as indústrias siderúrgicas são voltadas exclusivamente para esses dois tipos de metais mencionados.

A Indústria do aço, como é conhecida a siderurgia, tem um papel muito importante para a economia nacional. O aço e o ferro fundidos são metais de grande valor, essencialmente para a área de construção civil, fazendo com que as vendas desse setor sejam bastante impactantes para a economia nacional.

Atualmente, o setor industrial representa cerca de 25% do PIB nacional. Dentro desse número, o setor siderúrgico é um dos mais ativos. 

No ano de 2020, por exemplo, a produção do setor, apesar da pandemia do Coronavírus, começou a aumentar seus números ao longo dos meses. Em junho deste ano, o setor siderúrgico produziu 3,12 milhões de toneladas, por exemplo. 

Apesar disso, ainda existem muitos desafios que precisam ser enfrentados para que o setor se destaque cada vez mais. Confira quais são esses desafios e quais as perspectivas para um crescimento ainda mais interessante para o setor. 

Logística do setor siderúrgico

logística do setor siderúrgico

Para começar a falar dos desafios para o crescimento do setor siderúrgico, precisamos discutir a logística, principalmente em relação ao escoamento da produção desse importante segmento industrial.

Como dissemos, a produção siderúrgica é fundamental para diferentes segmentos de trabalho, especialmente a construção civil. Os números, de milhões de toneladas produzidas a cada ano, poderia ser ainda maior, caso houvesse as condições logísticas necessárias para conseguir escoar os insumos produzidos da maneira adequada.

No Brasil, boa parte da produção industrial é transportada pelas rodovias, enquanto uma pequena parte fica a cargo das ferrovias. De modo geral, a porcentagem do uso desses modais de transporte no país fica cerca de 60% pelas rodovias e 20% para as ferrovias. 

Com essa disparidade bastante acentuada, fica mais difícil das empresas estabelecerem planos logísticos eficientes, dificultando principalmente o escoamento adequado da produção do setor siderúrgico. 

Dessa forma, um dos desafios mais importantes em relação a logística de transporte do setor siderúrgico é essa equação. Balancear o uso de ferrovias e rodovias, diminuindo a dependência do uso dos caminhões, é fundamental.

Atualmente, os custos do uso dos caminhões estão em alta. Os fretes, combustível, pedágios, manutenção, entre outros fatores, estão cada vez mais caros, fazendo com que esse modal de transporte seja desvantajoso.

Ainda, as ferrovias proporcionam viagens mais rápidas e alta quantidade de cargas transportadas em apenas um veículo ferroviário

Para que essa equação fosse balanceada, é preciso que haja o investimento necessário na construção de novas ferrovias que contemplem as principais produtoras da siderurgia brasileira, permitindo que esse modal de transporte seja usufruído da melhor maneira possível. 

Competitividade do setor siderúrgico

ferrovias para o setor siderúrgico

Outro desafio importante que o Brasil terá de enfrentar nos próximos anos em relação ao setor siderúrgico, é em relação a competitividade e como equalizar essa balança.

Mesmo antes da pandemia, a China e a Índia, que são grandes produtores de aço e são os países mais populosos do mundo, faziam com que existissem uma sobreoferta global do setor siderúrgico.

Muito disso ocorreu também por uma ação do governo chinês, que eliminou impostos de importação e exportação. Logo que a medida foi anunciada, ainda em 2015, existia uma forte preocupação de que essa ideia fizesse com que a superoferta global de produtos como o aço e químicos aumentasse ainda mais e é o que está acontecendo.

Para que o Brasil consiga aprimorar ainda mais o setor siderúrgico, é preciso encontrar caminhos para fazer com que a sua produção também seja bastante explorada, tanto internamente, como externamente. Com os valores mais baixos dos produtos chineses, isso acaba dificultando o mercado para o comércio interno e externo. 

Investimentos

análise de investimentos

O Brasil foi um dos países considerados subdesenvolvidos que mais foi afetado pela pandemia do coronavírus. Com altas taxas de óbitos, hospitais lotados, falta de emprego e diminuição da produção, inclusive do setor siderúrgico, a parte financeira das empresas que mais se destacam nesse mercado e do governo, que é parceiro nessa produção, certamente foi prejudicada.

O Instituto Aço Brasil indicou, por exemplo, uma queda na produção do setor siderúrgico em 2020 quando comparado ao ano anterior, 2019. A previsão em outubro do ano passado era de que o setor fechasse o ano com uma produção equivalente a 30.498 milhões de toneladas de aço, 6,4% a menos do que o ano anterior.

Ainda segundo o instituto, a operação do setor siderúrgico teve uma queda de 45% no nível de produção no ano passado, chegando a funcionar com apenas 63% de sua capacidade total.

Esses números certamente impactam na condição financeira das empresas envolvidas na produção do setor siderúrgico, que tiveram quedas importantes no orçamento, diminuindo os investimentos. Além da queda da produção, existem outros fatores que dificultam ainda mais o crescimento do setor, como a questão fiscal, elevada carga tributária e taxa de câmbio.

Dessa maneira, um dos grandes desafios do setor siderúrgico nos próximos anos é conseguir novos investimentos, seja por parte do poder público ou da iniciativa privada. 

Alavancar novas receitas para que o setor seja aprimorado, é fundamental para que a siderurgia nacional consiga retomar os números que vinha atingindo nos últimos anos antes dessa crise que o país se encontra atualmente. 

Inovações do setor siderúrgico

setor siderúrgico

Para finalizar, outro desafio que o setor siderúrgico precisa encarar de frente é em relação às inovações tecnológicas. Atualmente, países como a China, que se destaca cada vez mais na produção desse setor, é uma das nações que mais investe em inovações e tecnologia, contribuindo e muito para o crescimento industrial no país.

Dessa maneira, o Brasil e as empresas que estão envolvidas nesse setor de produção precisam encontrar novos caminhos para continuarem crescendo, e a tecnologia pode ser uma das principais soluções.

A implementação da indústria 4.0, por exemplo, é uma pedida que está cada vez mais em alta. Esse conceito trata a respeito da implementação de tecnologias que automatizam os processos industriais, como a automação industrial, inteligência artificial, robótica, internet das coisas e outras estratégias computacionais que potencializam a produção.

Com o uso dessas tecnologias, o setor siderúrgicos conseguiria aumentar sua produção e ao mesmo tempo diminuir o tempo dos processos, visto que, os procedimentos se tornaram cada vez mais automáticos. Com isso, os erros também serão diminuídos, visto que, as máquinas são programadas justamente para que erros não aconteçam o ocorram em menor número. 

Conclusão

Podemos concluir com o artigo que, apesar de a siderurgia nacional ter um forte peso na economia do país, ainda existem certos caminhos que esse setor industrial precisa traçar para atingir seu total potencial, como melhorar a logística de transporte, enfrentar a competitividade de mercado, novos investimentos, aprimoramento tecnológico, entre outros pontos importantes. 

Fontes:

https://www.pwc.com.br/pt/publicacoes/setores-atividade/assets/siderurgia-metalurgia/metal-siderurgia-br-13a.pdf

https://web.bndes.gov.br/bib/jspui/bitstream/1408/13314/1/BNDES%2050%20Anos%20-%20Hist%C3%B3rias%20Setoriais_O%20Setor%20Siderurgico_P.pdf

https://www.abmbrasil.com.br/noticia/ceo-s-de-siderurgicas-apontam-inovacao-como-principal-desafio-do-setor

Deixe seucomentário

pt_BR
en_US es_ES pt_BR