Ferrovias, Logística, Malha ferroviária

Quais são os Projetos de ferrovias no brasil em andamento?

A primeira ferrovia Brasileira, a Estrada de Ferro-Mauá, inaugurada em 1845, foi um marco no modo de se transportar cargas entre as regiões brasileiras. A partir dessa construção ferroviária, que tinha sede no Rio de Janeiro, novas malhas ferroviárias foram se estabelecendo no país, em diversas regiões. E isso se manteve até a metade do século XX, quando as principais indústrias automobilísticas passaram a se estabelecer no Brasil, e o setor ferroviário começou a ser preterido pelo transporte rodoviário. Os governos brasileiros passaram a investir fortemente no transporte de cargas e produtos variados através dos caminhões e, com isso, as malhas ferroviárias e os trens de cargas começaram a ser abandonados e sucateados.  

Esse processo se deu principalmente no governo de Juscelino Kubitschek, que viu no setor rodoviário algumas vantagens, como o aumento de empregos, já que cada caminhão necessitava de ao menos um condutor e diversas viagens, o que se difere totalmente do trem, que pode carregar muitas cargas a mais nos diversos vagões do que em um só caminhão. Portanto, era necessário que muitos caminhões se movimentassem de uma vez para alcançar o número transportado por um trem ferroviário. 

Esse cenário de abandono e de sucateamento das malhas ferroviárias se estenderam fortemente até meados da década de 90, quando o governo brasileiro criou um programa de desestatização das linhas ferroviárias. Dessa forma, as linhas e malhas ferroviárias foram cedidas para empresas privadas através de concessões, dividindo a responsabilidade dos investimentos entre o governo e o setor privado. Essa medida fez com que as linhas existentes passassem a receber novos investimentos em suas infraestruturas e melhoria em seus equipamentos, além de permitir que novos projetos de ferrovias no Brasil ganhassem força. 

Dessa maneira, os governos vêm implementando algumas  possibilidades e investindo na criação de novas linhas ferroviárias, que passam por um processo de leilão, em que as concessões são cedidas para diversas empresas logísticas que atuam com força no setor ferroviário. Desde a implementação do programa de desestatização das malhas, os governos estão observando com novos olhos esse setor e, por consequência, aumentando os investimentos para a criação de novos projetos de ferrovias no Brasil.

A partir de agora, passaremos a falar dos novos projetos que estão em curso, outros que estão em fase de planejamento, abordaremos ainda as previsões de investimento, o quanto já foi investido e muito mais. Confira a seguir como estão os projetos de ferrovias no brasil!

Quais são os investimentos nos projetos de ferrovias no brasil?

Novos Investimentos

A criação de novos projetos de ferrovias no brasil é uma das formas de reparar o erro histórico do abandono de inúmeras linhas ferroviárias ao longo das últimas décadas. Segundo dados apontados pela Rede de Obras, ferramenta que traz informações confiáveis acerca dos projetos de construção em andamento em diversas áreas no brasil, há cerca de 77 novos empreendimentos para os próximos anos. Destes, 50 estão em fase de planejamento e desenvolvimento, enquanto 22 já estão em fase de construção. Essas obras englobam desde trens de cargas para abastecimento dos portos de diversas cidades do país até a criação de novas linhas destinadas ao transporte de pessoas. Os investimentos estão estimados em torno de 64 bilhões de reais. 

Segundo as informações divulgadas pelo ministro do Ministério da Infra Estrutura, no começo deste ano de 2020, a previsão dos próximos investimentos do governo para a criação de importantes linhas, que falaremos a seguir, é de 30 bilhões de reais. Essa verba engloba a elaboração de projetos de ferrovias no Brasil que incluem a construção de duas linhas ferroviárias. Conheça, a seguir, quais são essas linhas!

Ferrovia de integração Oeste-Leste (FIOL)

Ferrovia de integração Oeste-Leste (FIOL)Quais são os Projetos de ferrovias no brasil em andamento?

A Ferrovia de integração Oeste-Leste (FIOL), também denominada de EF-334, é um dos  projetos de ferrovias no Brasil que está em curso. O ínicio da obra se deu em 2016 e se estende até os dias atuais. Essa linha terá mais de 1500 km de extensão, dividida em três trechos que têm previsão de leilão para o quarto trimestre de 2020, de acordo com o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do Governo Federal. Ainda segundo o PPI, os trechos estão assim no momento:

  • Trecho I: ligará Ilhéus/BA até  Caetité/BA, e já tem em torno de 73% da obra concluída;
  • Trecho II: ligará Caetité/BA até Barreiras/BA, e cerca de 36% da construção já está finalizada;
  • Trecho III: ligará Barreiras/BA até Figueirópolis/TO. Esse trecho ainda está em fase de estudos e planejamentos.

O objetivo desse projeto é o escoamento de cargas recebidas no porto de Ilhéus na Bahia, chegando até a cidade de Figueirópolis no Tocantins. Diversos tipos de cargas serão transportados nessa malha ferroviária, como grãos e minérios. Além da importância da linha por si só, esse projeto de ferrovias no brasil também terá conexão com outras linhas, como a Ferrovia Norte-Sul, permitindo o escoamento das cargas para diversas regiões brasileiras.

Ferrogrão

Ferrogrão Quais são os Projetos de ferrovias no brasil em andamento?

Outra parte do montante de dinheiro que está sendo e será investido na construção de malhas ferroviárias engloba a criação da Ferrovia Ferrogrão. Esse projeto de ferrovias no brasil interligará o estado do Mato Grosso com o estado do Pará, e tem como principal objetivo o escoamento de cargas das regiões centrais para o norte do país. 

A Ferrogrão, também chamada de EF-170, se enquadrou em uma das  propostas do PPI através de reuniões e planejamentos realizados pelos governos dos estados em 2016. A linha conta com mais de 900 km de extensão e será muito benéfica para a criação de novas rotas de escoamento de commodities, como milho e soja, muito presentes na região Centro-Oeste brasileira. Atualmente, essa movimentação é feita apenas para a região Sudeste, com destino ao porto de Santos.

De acordo com a PPI do Governo Federal, o leilão da concessão da linha Ferrogrão tem previsão para ser arrematado em 2021. A capacidade total da via será de 42 milhões de toneladas, pelo menos inicialmente. 

FERROESTE

FERROESTE

No mês de junho de 2020, a nova ferrovia, chamada de Ferroeste, foi qualificada para entrar nos projetos do Programa de Parcerias de Investimentos do Governo. Esse projeto de ferrovias no brasil interligará a cidade de Dourados (MS) ao Porto de Paranaguá/Pontal do Paraná (PR).

A projeção é que a linha tenha 1370 km de extensão e que seja um importante traçado para o escoamento de produtos do sul para a região centro-oeste. Atualmente, o estado do Paraná é um importante polo de produção de milho, soja e carnes, de frango e suína. Criar novas possibilidades de escoamento da produção é sempre uma boa maneira de abastecer outras regiões.

Ferrovia Norte-Sul

A Ferrovia Norte-Sul (FNS) é um dos projetos de ferrovias no Brasil que visa a ligação de diversas malhas ferroviárias. A previsão para o projeto é que a via alcance a marca de mais de 4100 km de extensão, passando por diversos estados como Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Maranhão e Tocantins. A denominação da ferrovia se dá justamente porque essa linha abrange estados desde o norte até o sul do país. 

Vale ressaltar que essa linha já tem um trajeto de 1550 km em operação, que vai de Açailândia/MA até Anápolis/GO. Mas, a intenção do projeto atual é a expansão e aprimoramento da movimentação de cargas da via, cruzando outras diversas linhas ferroviárias espalhadas pelo Brasil. 

Conclusão dos Projetos de ferrovias no brasil

Apesar do abandono do setor ferroviário no século passado, decorrente da ampla expansão do setor rodoviário, podemos perceber que começam a surgir novos investimentos e uma tentativa de retomada do uso das ferrovias para a movimentação de cargas no país. Novas linhas estão surgindo, algumas já estão em construção e outras já foram planejadas. O crescente investimento no setor ferroviário pode ser uma ótima solução para o desenvolvimento de regiões e, consequentemente, para o país como um todo. 

Fontes complementares:

http://www.ferroeste.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=132

https://www.ppi.gov.br/ferroeste1

https://www.ppi.gov.br/ef-170-mt-pa-ferrograo

https://www.ppi.gov.br/ferrovia-ef-334ba-ferrovia-de-integracao-oeste-lest-fiol

https://www.valec.gov.br/ferrovias/ferrovia-de-integracao-oeste-leste/a-ferrovia-de-integracao-oeste-leste

https://jornalggn.com.br/historia/o-historico-do-desmonte-das-ferrovias-no-brasil/

https://educacao.uol.com.br/disciplinas/geografia/transporte-ferroviario-por-que-nao-deu-certo-no-brasil.htm

https://www.rfi.fr/br/brasil/20180606-por-que-o-brasil-abandonou-os-trens-e-ferrovias

https://noticias.r7.com/brasil/brasil-acumula-prejuizos-com-o-abandono-de-ferrovias-08102019

https://www.valec.gov.br/ferrovias/ferrovia-norte-sul/a-ferrovia-norte-sul

https://www.aecweb.com.br/revista/materias/investimento-em-ferrovias-deve-chegar-a-us-64-bilhoes/12782

3 comentários

  1. Francisco Ranali Nardy narfran@terra.com.br
    29 de outubro de 2020 at 11:17 Responder

    Sempre fui a favor das ferrovias como meio de transporte, pois é mais eficiente e mais barato

  2. Lázaro Luís de Souza
    6 de março de 2021 at 16:04 Responder

    Olá boa tarde, lendo esses informativos sobre os avanços da malha férrea no Brasil, sinto um alívio. Sabemos que o transporte férreo no mundo é uma realidade viável e com baixo custo de manutenção. Espero agora ver em breve não só muito mais investimentos em construções e projetos de linhas férreas para carga, mas também para transporte de passageiros. Creio que essa última alternativa, fará com que o polo turístico no Brasil de um modo geral crescerá substancialmente. Além é claro de promover uma concorrência saudável nos meios transportes.
    Obrigado.

  3. Leonardo Duarte dos Santos
    10 de abril de 2021 at 14:25 Responder

    Uma notícia maravilhosa para o país, um transporte com um custo muito em relação ao rodoviário pois possui uma capacidade de levar muito mais carga em uma só viagem e temos também a oportunidade de criar mais opções no transporte de passageiros haja visto que uma viagem de trem é uma viagem muito mais charmosa, confortável e agradável do que uma viagem dentro de um ônibus. Espero que o Brasil cresça e muito suas malhas ferroviárias.

Deixe seucomentário

pt_BR
en_US es_ES pt_BR