Logística

Tudo sobre os custos logísticos de transporte ferroviário

A estrutura logística do Brasil é bastante defasada. Quando falamos em logística, discutimos principalmente o modo como a produção alcança o mercado interno e externo. Nesse sentido, os custos logísticos de transporte, a burocracia, a falta de investimentos, mal uso da tecnologia, entre outros fatores, dificultam o aprimoramento dessa área da melhor maneira possível.

Essa dificuldade em aprimorar os processos de logística do Brasil faz com que a produção seja menor do que poderia ser. Se o transporte nacional, abordando os principais modais de transporte (rodoviário, ferroviário, dutoviário e aéreo), fossem mais organizados, recebessem amplos investimentos e fossem melhor distribuídos, o cenário poderia ser diferente.

Atualmente, a estrutura logística de transporte do país está dividida dessa maneira: as rodovias detém mais de 60% das cargas transportadas, as ferrovias em torno de 20% e o dutoviário e aéreo ficam com os 20% restantes.

Essa disparidade é um dos principais problemas atuais, apontado como um dos grandes desafios para o crescimento logístico do país. As rodovias, que são dominantes, detêm os maiores custos logísticos de transporte, fazendo com que o preço do transporte seja bastante elevado. 

Mas o que são exatamente esses custos de transporte ferroviário? Quais são as tarifas, como é feito o cálculo, qual o frete? Bom, é isso que veremos na sequência. 

O que são custos de transporte?

custos de transporte

Quando falamos de custos logísticos de transporte, estamos abordando tudo o que envolve a etapa do transporte da produção para os destinos planejados, seja no mercado interno, ou para os postos de exportação. 

Se você possui um carro, e precisa realizar uma viagem, você certamente adiciona as contas referentes ao uso do veículo durante essa jornada, como custos de manutenção, combustível, pedágios, etc. 

Para as empresas que trabalham com transporte de mercadorias em larga escala, isso não é diferente. Para conseguir fazer com que essas mercadorias sejam transportadas com segurança, nos prazos indicados e com o menor número de perdas possível, é fundamental calcular os custos logísticos de transporte e colocar no balanço financeiro da empresa.

Esses custos são variados. Na planilha de gastos, as empresas devem colocar os custos de operação do veículo, manutenção, seguros, combustível, fretes, custos administrativos, custos de entrega, entre outros.

De acordo com a ABML (Agência Brasileira de Movimentação e Logística), os custos logísticos de transporte representam, na grande maioria dos casos, cerca de 1 a 2% de todo o faturamento das empresas. Em casos específicos, dependendo do tipo de mercadoria a ser transportada e dos clientes, os custos podem chegar a 7%.

Esse número é bastante expressivo, e erros nos cálculos ou dificuldade em planejar os custos logísticos de transporte podem dificultar a organização financeira das empresas. 

Tarifas ferroviárias

ferrovias

Um aspecto importante que precisa ser considerado para saber organizar e calcular os custos logísticos de transporte ferroviário, é entender o que são as tarifas ferroviárias e quais são essas tarifas.

Bom, além dos vários custos que já mencionamos até aqui, uma empresa que queira usufruir do serviço de transporte ferroviário precisa também arcar com os valores das tarifas ferroviárias estabelecidas pelas empresas que possuem a concessão da via referente.

Essas tarifas são tabeladas, de acordo com a lei vigente no país. A regulamentação do teto das tarifas é estabelecida pela ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre).

Entretanto, além da tarifa padrão, estabelecida pela empresa e de acordo com o teto da agência, existem também tarifas acessíveis, que cada empresa de concessão ferroviária possui. Essa tarifa é adicionada à tarifa regulada para obter o resultado final.

O valor das tarifas variam de acordo com cada via, levando em consideração o estado das ferrovias, a distância que será percorrida e o tipo de produto que será transportado. 

No site da MRS Logística, uma das principais empresas de concessão ferroviária do país, você consegue baixar um anexo com uma tabela de tarifas estabelecida pela empresa para ter uma base maior de como funciona e quais são esses valores. 

Cálculo do custo de transporte ferroviário

cálculo dos custos logísticos

Para realizar o cálculo dos custos logísticos de transporte ferroviário é necessário levar em consideração, essencialmente, a quilometragem da via e da viagem e o peso da mercadoria proporcional à tarifa ferroviária.

Quando uma empresa precisa saber quanto que gastará para executar uma viagem em uma linha férrea nacional, são essas as principais informações que elas precisam obter para gerar um cálculo preciso e eficiente, conseguindo se organizar financeiramente para arcar com os custos sem que isso prejudique seu aporte financeiro.

Esse custo é conhecido como frete ferroviário e todas as empresas que queiram utilizar uma linha ferroviária do país precisam arcar com esses valores para que as viagens sejam concluídas e para que elas possam continuar usufruindo desse setor. 

Comparação entre os custos logísticos rodoviários e ferroviários

custos do transporte

Como dissemos, uma das principais dificuldades logísticas do país é justamente a disparidade do uso das ferrovias em relação ao uso das rodovias. Esse cenário está estabelecido desde a década de 60 no século passado, quando o governo decidiu investir em peso no crescimento do setor automobilístico e, consequentemente, no segmento rodoviário.

Mas, essa dificuldade de crescimento da produção não se apega somente ao fator das rodovias serem dominantes, mas sim dos custos logísticos de transporte

Se levarmos em consideração todos os aspectos que precisam ser estabelecidos para calcular os custos logísticos de transporte, como custos operacionais das vias, dos veículos, frete, combustível, viagens, etc, o setor ferroviário acaba sendo muito mais barato.

Para começar, apenas um veículo ferroviário possui a mesma capacidade de transporte que mais de 100 caminhões. Dependendo da quantidade de vagões, a capacidade é ainda maior.

Ao mesmo tempo, o percurso realizado por um trem em uma ferrovia também é muito mais rápido e efetivo do que o dos caminhões, visto que, não existe trânsito e as ferrovias cortam caminhos importantes para chegarem aos seus destinos. 

Essa diminuição no tempo de viagem é fundamental para que os custos logísticos de transporte das ferrovias sejam mais baixos do que os das rodovias.

Em relação às tarifas, os valores acabam sendo equivalentes. Mesmo que as tarifas ferroviárias de operação sejam em alguns casos elevados, os custos com pedágios nas vias rodoviárias não ficam muito atrás. 

Dessa maneira, se compararmos os dois modais de transporte, as ferrovias acabam tendo custos menores, já que é preciso menos veículos em operação, as viagens são encurtadas, os fretes abaixam, o combustível diminui, entre outros fatores importantes. 

Conclusão

Como vimos, os custos logísticos de transporte ferroviário são fatores fundamentais que as empresas que utilizam as vias precisam se atentar. Esses custos podem representar até 7% de todo o orçamento de uma empresa, e por isso não pode ser desconsiderado. Como as empresas dependem do transporte de cargas para que seus produtos cheguem até os espaços desejados, é fundamental que elas saibam calcular exatamente quais são esses custos e como eles podem variar de acordo com o tipo de produto, via e modal de transporte que ela utilizará para transportar suas mercadorias. 

Fontes:

http://www.avm.edu.br/docpdf/monografias_publicadas/k214947.pdf

https://www.inovarse.org/sites/default/files/T16_374.pdf

https://cargox.com.br/blog/transporte-de-carga

https://patrus.com.br/blog/conheca-os-7-principais-custos-logisticos-e-como-otimiza-los/

Deixe seucomentário

pt_BR
en_US es_ES pt_BR