Não categorizado

Balança estática com vagões engatados? Entenda aonde está o problema!

Alguns dos principais terminais de transbordo do país buscam cada vez mais aumentar a eficiência de carregamento e/ou descarga, porém, quando são utilizadas as características de pesagens estáticas com vagões engatados, posicionando-os sobre uma plataforma de pesagem móvel, o risco da perda de confiabilidade do processo de pesagem, segurança e faturamento, aumenta consideravelmente.

Os principais acréscimos de erros e/ou incertezas metrológicas podem estar relacionados as seguintes características:Estudos práticos da indústria demonstraram que diferentes tipos e características de dimensões de engates de vagões (e e f) podem influenciar diretamente no aumento de erros de pesagens de vagões. Engate “e” com “e” desliza, engate “f” com “f” trava e engate “e” com “f” trava. Estão erradas essas características de construção de engates? Não, eles podem trabalhar assim porque são projetados para ângulo de inscrição de curva. E porque podem influenciar negativamente na pesagem estática engatada? Está relacionado com o movimento entre os engates: entre os engates “e” eles deslizam sem problemas compensando as diferentes alturas de rodas, porém entre “e” e “f” eles travam impactando na pesagem dependendo do modelo do vagão e da vida útil da roda. Nesses casos a pesagem pode variar de + 1.200kg a -800kg, um range de diferença de até 2t/vagão pesado.”

Características operacionais também contribuem para aumento dos erros no procedimento de pesagem utilizando um trem engatado sobre plataformas de pesagens estáticas: pode ocorrer de pesar um eixo e até mesmo um truque de um vagão indevido, devido aos diferentes tipos e comprimentos de vagões, elevando a faixa de erros até 10t.

Eixos indevidos de vagões que estão na fila da composição podem ser pesados de forma indevida nas plataformas das balanças estáticas, sem a percepção do operador da balança. Esses erros que podem chegar a até 10t / vagão.Outras características como desnivelamento do solo na região da balança e/ou na VP (Via Permanente), na região das cabeceiras das balanças estáticas, também contribuem com os esforços verticais e horizontais sobre a plataforma de pesagem estática, aumentando os riscos com os erros de pesagens em um trem engatado.As balanças ferroviárias dinâmicas são mais aderentes aos terminais de transbordo que necessitam agilidade operacional e não tem tempo hábil para desengatar vagão a vagão, no momento das pesagens.

Os equipamentos dinâmicos são instalados na via férrea sem a necessidade de folga entre os trilhos da balança e os trilhos da via permanente, por tanto não necessitam de estruturas em balanço, suas células de cargas são construídas na alma do trilho de pesagem e as pesagens são realizadas eixo a eixo, com uma inteligência eletrônica e de software capaz de agrupar os pesos dos vagões sem riscos de diferenças de pesos neste modelo de operação ferroviária. Este é modelo de instrumento de pesagem mais adequado ao processo de pesagem de vagões engatados.Esse são apenas alguns dos benefícios das nossas balanças ferroviárias, quer saber mais? Fale com um de nossos especialistas.

Deixe seucomentário

pt_BR
en_US es_ES pt_BR