Setor Ferroviário

Medidas de segurança no transporte de cargas: quais são e sua importância

As medidas de segurança no transporte de cargas são tão necessárias quanto em setores como o industrial, onde há uma concentração de riscos devido ao uso de maquinário pesado e a necessidade de trabalho humano em um mesmo ambiente.

Porém, pensar em segurança para o transporte envolve mais do que a proteção contra máquinas ou compostos químicos, envolve os perigos como o roubo de cargas e dos próprios veículos, em alguns casos.

Por isso, cada etapa desde o carregamento até o descarregamento deve ser roteirizada, incluindo medidas preventivas e corretivas, que exigem um domínio dos trabalhadores relacionados, o que só pode ser alcançado através do treinamento.

Medida importante de segurança no transporte de cargas: Treinamento dos operadores

medidas de seguraça no transporte ferroviário - engenheiro ferroviário

As medidas de segurança no transporte de cargas são idealizadas para evitar problemas como roubo e violação de cargas, além de garantir a segurança de todas as pessoas envolvidas direta ou indiretamente no transporte, como os motoristas, operários, manutentores e pedestres (no caso do transporte rodoviário).

Para que os trabalhadores envolvidos tenham condições de segurança, primeiro a empresa de transporte deve regulamentar-se, de acordo com as normas nacionais e internacionais, para preparar estes trabalhadores através de treinamentos. O atendimento emergencial, ou medidas de correção são necessárias, caso a prevenção não dê certo.

Há treinamentos voltados para emergências como o incêndio, no qual os funcionários devem aprender acionar um serviço de contenção das chamas enquanto evacuam a área referente. Outro tipo de treinamento comum é o reconhecimento de sinalização.

A sinalização no ambiente de trabalho é uma garantia da conservação e a manipulação segura dos itens transportados. Tanto para o modal ferroviário, quanto para o rodoviário, deve existir uma sinalização adequada com a padronização da ONU, mesmo não se tratando do transporte de agentes químicos ou materiais inflamáveis. 

Além disso, a utilização correta de equipamentos de proteção individual (EPI) e equipamentos de proteção coletiva (EPC) são detalhes que influenciam na proteção que estes equipamentos apresentam. Itens como capacete, luvas, óculos e protetores auriculares são indispensáveis para manutentores e funcionários que têm contato direto com a carga.

Para as rodovias, que apresentam um índice de roubos de carga maior, os funcionários devem estar aptos para agir em situações extremas. Motoristas precisam se atentar às falsas blitz, não permitirem que as cargas fiquem muito tempo paradas ao descarregar, conhecer rotas alternativas e evitar viagens à noite, quando a visão das rodovias é limitada.

No caso dos trens, as bases de apoio são essenciais para casos de emergência distantes das estações de parada. Estas bases devem estar distribuídas em pontos estratégicos da malha. 

Rastreamento de cargas

rastreamento de comboios

Outra medida que pode auxiliar a segurança do transporte de cargas é o rastreamento. Ele pode acontecer de duas formas diferentes: diretamente na carga, ou no veículo que a está transportando.

O benefício do rastreamento é a localização do veículo em tempo real, de forma que a empresa de transportes acompanha se há algum desvio do trajeto planejado. Além disso, a ferramenta também serve como medida corretiva, pois sistemas de rastreamento fazem um levantamento de informações atualizadas sobre as estradas, de maneira que outro trajeto possa ser tomado, caso algum trecho seja interrompido por acidentes, por exemplo.

O rastreamento do veículo é comum entre as medidas de segurança no transporte de cargas, tanto para o modal ferroviário, quanto para o rodoviário. Alguns sistemas mostram em tempo real como o motorista está conduzindo o caminhão, através do levantamento de informações como acelerações e freadas bruscas. 

A localização da carga é muito utilizada no transporte rodoviário, visto que o índice de roubos é maior que em outros modais. Com ela, é possível encontrar a carga, ao acionar a polícia por caso de roubo. Saber para onde as cargas roubadas estão sendo levadas é uma tática para mapear áreas de risco nas rodovias, ao fazer a roteirização da viagem. 

Manutenções preventivas como medidas de segurança

trem em manutenção

A manutenção é uma prática importante para a conservação dos veículos de transporte e o meio onde eles circulam, de forma que esta se torna uma etapa do transporte, por sua natureza inevitável. Mais do que um simples conserto, as manutenções prolongam a vida útil dos trens e caminhões, evitam panes elétricas, falhas mecânicas e a perda da eficiência durante o transporte.

De acordo com a Norma Brasileira (NBR), que regulamenta processos industriais no Brasil, existem três tipos de manutenção. São elas: a manutenção corretiva, que tem por objetivo corrigir falhas urgentes ou não; a manutenção preditiva, que é sugerida pelo reconhecimento da própria máquina, desde que tenha softwares capazes de recolher informações acerca do estado desta; e, por último, a manutenção preventiva, que tem a intenção de evitar que as falhas ocorram.

A manutenção preventiva não está inserida apenas no setor industrial. Também foi integrada às medidas de segurança no transporte de cargas, pois antecipam as falhas que oferecem risco à vida de trabalhadores ligados direta ou indiretamente com o transporte. 

Um bom exemplo é um caminhão que não passa por vistorias frequentes e a empresa responsável não aciona a sua manutenção. O veículo pode surpreender o motorista com um problema em seu freio, no meio da viagem, o que é um grande risco já que caminhões são veículos pesados e circulam em velocidades altas nas pistas.

O mesmo serve para o transporte ferroviário. Prever manutenções pode estender a vida útil do trem e dos trilhos, que ao entrarem em manutenção corretiva, podem atrasar uma rota que liga malhas diferentes e, por consequência, gerar um atraso em cadeia. 

Conclusão sobre medidas de segurança no transporte de cargas

Existem diversos motivos para se pensar em medidas de segurança no transporte de cargas, principalmente quando se mede o número de riscos que envolvem o transporte, desde os acidentes, até os roubos de carga.

Desta forma, as medidas de prevenção e correção de falhas materiais ou treinamentos são nada mais do que o planejamento adequado para aproximar o desempenho de um setor inteiro do ideal.

Vimos até aqui como é importante capacitar todos os profissionais envolvidos no processo de transporte. A cultura da responsabilidade e das boas práticas de segurança é alimentada pelo exemplo e a confiança nos sistemas e normas que determinam as ações em momentos de risco e de planejamento. Assim como os equipamentos de proteção, um bom treinamento pode salvar vidas.

Enquanto o fator humano é trabalhado de um lado, do outro temos a tecnologia auxiliando as medidas de segurança no transporte de cargas através do rastreamento. Uma tecnologia simples e conhecida há décadas ainda tem um papel relevante na proteção de cargas.

E, por fim, a manutenção preventiva quebrando o paradigma de que só deve se consertar algo que já está quebrado, uma lógica desatualizada, que não compreende os efeitos de uma estratégia de planejamento bem feita.

Fontes:

https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/8177/8177_7.PDF

Deixe seucomentário

pt_BR
en_US es_ES pt_BR