Terminal Multimodal de Rondonópolis da RUMO

A proposta inovadora da empresa de utilizar a rede ferroviária como uma linha de produção contínua só é possível com o uso das 4 BFDs, pois elas não interferem operacionalmente, por aceitar a pesagem da composição engatada e a passagem de locomotivas sobre a área das Balanças.

 

Assim os vagões que chegam de Santos carregados de fertilizantes são pesados antes de entrar na Moega. Após o descarregamento da carga eles passam por um terminal de limpeza e em seguida são pesados pela BFD de tara. Assim esses vagões estão prontos para agregar a nova composição que seguirá com grãos para o Porto de Santos. Novamente as BFD estarão no processo – elas serão instaladas em janeiro de 2019 -, mas agora pesando a tara dos vagões e, após o carregamento no silo, o peso bruto.

 

Assim a composição está pronta para seguir viagem, sem perda de tempo e sem gastos de combustível e emissão de poluentes com horas de manobras para pesagem.

Case TRO Rondonópolis

O Projeto

6 Balanças, sendo:
Moega

  • 2 Tara
  • 2 Bruto

Tulha

  • 1 Tara
  • 1 Bruto

Condições de Trabalho: Agressiva

Balanças SIMM S-02 (tara e bruto) com proteção IP68

Fonte: Anuário da Revista Ferroviária 2017